quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Informações úteis e dicas sobre Dublin (Irlanda)

Olá!

Para quem não viu, semana passada postamos um roteiro completinho para 4 DIAS EM DUBLIN. Agora vamos resumir algumas informações úteis e curiosidades da cidade.
Enjoy!

GERAL:
  • A República da Irlanda (por consequência, Dublin) não faz parte do Reino Unido. A independência aconteceu em 1922.
  • Assim sendo, eles participam da União Europeia. A moeda que eles trabalham é o Euro.
  • Fuso horário: nós temos horário de verão e eles também, ou seja, é aquela loucura. A diferença pode ser de 2 a 4 horas a mais do horário de Brasília. Pega este resumão do blog Vida na Irlanda.


TEMPERATURA:
  • Fomos em setembro (final de verão e começo de outono), estávamos preparadas para um frio de lascar (segundo nossa brasilidade). Mas foi tranquilo, pegamos um clima ameno. Um casaquinho já resolvia. À noite fez mais frio.
  • Tabela de temperatura média do site Guia Viagem:


-

COMPRAS:
  • Em muitas lojas você vê preços em Euros e Libras (moeda do Reino Unido). É apenas um facilitador na hora da conversão, pelo que entendemos eles não aceitam libras.
  • Falando em lojas, a famosa e baratérrima rede europeia (nascida e criada na Irlanda) Primark, não recebe o nome de Primark no país. Lá ela se chama Penneys. No resto da Europa continua sendo Primark.
  • Vá na farmácia Boots (em Dublin e no resto da Europa). É como uma farmácia-boutique, com muitos cosméticos e dorgas (remédios) em conta e em larga variedade.


MEDIDAS DE ROUPAS E SAPATOS:
  • Dica: leve anotado todas suas medidas caso venha a comprar algo. Facilita muito e você não perde tempo tentando adivinhar seu número! O tamanho é padrão europeu. Acesse a tabela da Folha de São Paulo. 


A CIDADE:
  • Ônibus de dois andares como em Londres, mas não tão charmosos.
  • A cidade é repleta de prédios baixinhos, com tijolinhos marrom-escuro aparentes. Faz lembrar um pouco Amsterdam (Holanda).  



-
  • Tivemos problemas no início para achar wi-fi decente na rua. Achamos um ponto muito bom, em um mercado chamado Spar que tem na cidade toda (inclusive foi um grande aliado nosso, comemos muito por lá). O Wi-fi dentro dos ônibus na cidade são muito bons! 
  • Músicas típicas em todos os lugares. Este vídeo fizemos no nosso pubcrawl (qualquer tremidinha, já sabem):

video
  • Não há muitas referências sobre o U2. Apesar da banda pertencer à Dublin, ouvimos umas duas vezes alguma música deles.
  • Dublin realmente valoriza seus escritores conterrâneos: Oscar Wilde, James Joyce e outros estão sempre representados e lembrados em paredes, esculturas, ruas etc.




-
  • Todas as placas e sinalizações estão escritas em inglês e gaélico (também conhecido como língua irlandesa).


-
  • Não se ouve gaélico nas ruas, mas as crianças aprendem a língua na escola. Ou seja, todos irlandeses sabem (ou deveriam saber) falar gaélico. 


TRANSPORTE:
  • Se você gosta de andar, tudo na cidade dá para fazer a pé. A cidade é praticamente plana. Mas se você precisar pegar transporte público (lá existem ônibus, Luas - tram/bondinho - e DART - trem), acesse este link e entenda mais.
  • Há duas linhas de ônibus especiais para sair e (se quiser) voltar para o aeroporto. Chamam-se Airlink e Aircoach. Pegamos um Airlink por 10 euros, ida e volta. A volta para o aeroporto pode ser em até 90 dias, então é mais do que tranquilo. Eles param de bairro em bairro, então você descerá próximo de onde está hospedado. Mas terá que andar um pouco.


DUBLINENSES:
  • Dublin pode ser linda e desenvolvida, mas passou por uma crise forte recentemente. Além disso, a história retrata muitas outras crises e pobreza extremas. O que faz com que haja muitos pedintes e sem-teto na rua. Eles são amparados pelo governo e, segundo nossas pesquisas, há bolsa-auxílio de todos os tipos por lá.
  • Você também pode esbarrar com knackers nas ruas. São jovens pobres da periferia, normalmente trajando abrigo da Adidas, que causam muita confusão, furtos, são xenófobos etc. Não encontramos esses caras, mas caso você veja esses tipões na rua, evite-os. Muitas vezes eles não fazem nada, mas é melhor previnir que remediar, certo?
  • Você vai ter problemas com o sotaque dublinense, pelo menos no início. É mais ou menos assim:


  • Agora, só a título de curiosidade, o sotaque caipira irlandês. SIMMMM, isto é INGLÊS! OH DJÉSUS!

  • Por ser uma cidade barata para estudar inglês, muitos brasileiros acabam morando algum tempo por lá. Os dublinenses sabem quando você é brasileiro ou não, mesmo que você não abra a boca. Muitas vezes ouvimos um "oi, tudo bem?" ou "bom djia" no meio da rua. Não tente disfarçar, brasileiro!
  • Talvez estejamos generalizando, mas vimos muitas dublinenses barraqueiras! Se você acha que as brasileiras fazem escândalo, então não viu uma dublinense brava.
  • As pessoas bebem a valer, todos os dias, de segunda a segunda. Há muitos bêbados nas ruas, mas não chegam a incomodar.
  • O povo em geral é muito educado e simpático. Se você abrir um mapa na rua, com certeza surgirá algum dublinense (talvez velhinho), para te localizar.
  • "What's the craic?" é o "what´s up?" dos jovens de lá.
  • Sim, existem muitos ruivos (em comparação ao Brasil). Mas lá como aqui e em qualquer lugar, ruivisse vem de um gene recessivo. Então não vá esperando um oceano de cabeças vermelhas.


COMIDA:
  • É o tradicional inglês (batata, batata, batata, peixe, porco, torta etc.), com um toque irlandês. Se você for tomar um Irish Breakfast, é praticamente igual um English Breakfast, a diferença é que terá um black pudding (um salsichão cortado, feito de cebola, aveia, sangue de porco, gordura de porco e temperos). É o café dos campeões, vale por duas refeições (rimei).


HOSPEDAGEM:
  •  Ficamos no hostel Barnacles, no coração do bairro Temple Bar. É lá que a noite de Dublin acontece! Se você prefere um lugar mais tranquilo para descansar, então não se hospede por lá. Apesar de que o barulho da rua não chegava no nosso quarto.


BEBIDA, PUBCRAWL, NOITE, FESTA, DIVERSÃO (uhu!):
  • Não temos como indicar um pub em especial, afinal, são milhares e não conhecemos nem 1/10 deles. Mas recomendamos que você vá ao bairro Temple Bar. É lá que tem o fervo a noite, com muitos pubs à sua escolha e muitas baladinhas. A maioria das casas não se paga para entrar, então é fácil sair para muitos pubs e clubs em uma só noite.
  • Paga-se entre 2 e 6 euros em uma pint (pint = um copo de meio litro de chopp). O valor depende mais do pub que você está e menos da marca da cerveja. No Temple Bar (bairro), você paga em média 6 euros. Em lugares como Howl At The Moon e O´Reilly´s, você pode pagar entre 2 e 4 euros.
  • Faça a você mesmo um favor e vá para um Pubcrawl em Dublin. Pubcrawl é uma reunião de gringos de todo o mundo que saem para beber, guiados por algum profissional. Somos levados para uns 3 a 5 pubs e terminamos numa balada. Você não pode perder!
  • Sim, como dissemos anteriormente, o povo lá bebe até cair ~literalmente~. Então qualquer hora é hora para encachaçar, certo? NÃO! As bebidas são proibidas de serem vendidas em mercados, por exemplo, por volta das 22h (eles cobrem as bebidas com uma lona). Nos pubs eles também tem hora para parar de vender, mas não vimos uma regra muito forte em relação ao horário, talvez por volta de meia-noite (eles tocam um sino e é salve-se quem puder. Comprou, comprou, não comprou, volte amanhã). Nas baladas eles param de vender álcool por volta de 4h da manhã.
  • Bebidas só para maiores de 18 anos.
  • É proibido beber nas ruas.
  • É proibido fumar em lugar fechado. Mas existem fumódromos.


Galera, é isso. Tomara que essas dicas e curiosidades deixem vocês com mais vontade ainda de conhecer esta incrível cidade chamada Dublin!


Posts relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...