sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Dicas (e incentivo) para você começar a viajar sozinho!

Há alguns dias recebemos um pedido no Oysters' World: escrever sobre como viajar sozinha primeira vez. Para ser sincera, não somos peritas no assunto. Eu (Cecilia), por exemplo, viajei poucas vezes sozinha e ainda assim, tinha gente me esperando do outro lado (mesmo que por alguns dias eu estivesse completamente sozinha para passear em terras estrangeiras).

Minha primeira viagem realmente solo será agora no final de fevereiro e vou postar sobre ela aqui depois. Mas viajando em conjunto, eu e a Tati encontramos e conversamos sempre com pessoas que estão sozinhas na viagem. Daí, levantamos algumas dicas super válidas.

Então, começando do começo:

Você se sente à vontade sozinho? 
Vivemos uma ditadura da anti-solidão. Cantam "é impossível ser feliz sozinho" ali, dizem "a felicidade só é real se compartilhada" aqui, mas pouco ouvimos falar sobre como é bom ficar sozinho sem parecer um depressivo ou sociopata. Calma lá! Todos reconhecemos a delícia que é estar acompanhado. Mas garanto que há outras tantas em estar sozinho.
Faça um exercício para se livrar dessas amarras sociais do coitadismo: vá ao cinema sozinho e aproveite para jantar com você mesmo. É muito gostoso e você pode até começar a questionar se vai chamar ou não seus amigos para a próxima sessão.

Vencendo esta fase, pule para próxima questão:

Por que viajar sozinho?
A resposta mais direta seria: por que não? Mas não vamos ser simplistas. Já que você nunca botou os pés no aeroporto sozinho, as coisas não são tão fáceis assim.
  • 1ª hipótese: nenhum dos seus amigos está disponível para viajar com você agora.
    O seu tempo ideal é agora, então não desista de viajar! Este é o melhor sinal para que você vá se aventurar sozinho. Quando seus amigos puderem finalmente ir, talvez você é que não consiga.
  • 2ª hipótese: seu amigo cancelou por algum motivo a viagem com você.
    Isso realmente é chato, mas acontece. Se não houver real necessidade de você cancelar também, não cancele! Já vimos muitas pessoas que passaram por isso. Sabe o que elas fizeram? Foram mesmo assim e acharam a experiência incrível.
  • 3ª hipótese: você tem amigos lindos, mas sabe que eles não seriam boas companhias.
    Não se sinta culpado, isso é comum. Você pode ter um melhor amigo de infância, mas sabe que seus interesses e os dele podem divergir numa viagem. Realmente é melhor ir sozinho e evitar desgastes desnecessários na amizade.
  • 4ª hipótese: você quer fugir do mundo, da sua roda social, conhecer gente nova e conhecer lugares interessantes e diferentíssimos.
    Aqui não tenho nem o que aconselhar, você já sabe o que fazer: SE JOGA!
Devem ter outras tantas hipóteses possíveis, mas a resposta será sempre a mesma: faça sua mala e vá!

Aí vem a dúvida:

Qual é seu perfil viajante?
Você pode ser aquela pessoa louca para visitar um resort all included em Cancún. Pode sonhar em fazer um mochilão pela Europa. Pode querer viajar para Nova York ou Miami, se divertir e fazer compras maravilhosas. Enfim, o que você quer pra você? Prefere um destino ou vários? Planeja viajar por conta própria ou com agência de viagem?

Caso queira fazer sua primeira viagem sozinho e por conta própria, aqui vão dicas essenciais:

Pesquise e planeje
Não importa qual é o seu destino, alguém já foi lá antes e já falou disso em algum lugar. Vale visitar blogs, sites sobre viagem, sites do governo local, revistas de turismo, programas de TV sobre turismo e consultar seu amigo ou conhecido que já foi para o mesmo lugar. Há roteiros prontos fáceis de serem encontrados na rede.
Não esqueça de pesquisar informações básicas como: necessidade de visto, vacinas obrigatórias, moeda local, transporte do aeroporto-cidade-aeroporto, transporte entre cidades, melhores bairros para se hospedar, horário de serviços essenciais como ônibus, mercados, farmácias etc.

Deixe o itinerário com amigos ou familiares
Itinerário, horário de voos, onde você vai se hospedar... tudo o que você já tiver confirmado, avise. Se houver mudança, avise também.
DICA! Muitos viajantes compram chip de celular local para ter sempre 3G à mão e não depender de wi-fi. Pode ser uma boa ideia para ficar sempre em contato com seus parentes e amigos, além de ter sempre acesso ao Google Maps. De quebra, você pode postar fotos em tempo real no Instagram e Facebook sobre sua viagem incrível!

Leve medicamentos e faça seguro-viagem
Em alguns lugares é obrigatório você levar um seguro-viagem (indicamos o World Nomads ou a Mondial), além de ser muito prudente, claro. Além disso, leve os medicamentos que você acha necessário. Não precisa ser muito hipocondríaco, mas também não deve se contar com a sorte. Vai que seu remédio não exista lá ou seja difícil de adquirir na viagem.
Eu, por exemplo, sempre tenho dias gripada se viajo por um mês. Então sempre carrego antigripal, pastilhas para garganta e algum remédio para dores no corpo.
DICA! Tome vitaminas como Centrum um mês antes da viagem, prepare seu corpo para a mudança de rotina que está por vir.

Peça ajuda
Pesquisou, chegou ao seu destino e tá perdidinho? Peça ajuda! Mesmo que seu inglês ou língua local não seja o melhor, você vai saber como se virar e estando sozinho, vai descobrir como é cara de pau. :P
Procure por postos de informações, pergunte para o recepcionista do hotel etc. Essas pessoas são bem pacientes e vão te ajudar. Ah, experimente abrir o mapa da cidade no meio da rua. Em muitos lugares sempre aparece um local te perguntando se você quer ajuda. Abuse da boa vontade alheia (no bom sentido, é claro).

Alone but not lonely*
*Sozinho, porém não solitário
Sendo expansivo ou não, uma coisa é fato: você vai se sentir mais aberto a conhecer gente nova na viagem e uma parte dessas pessoas estará viajando sozinha também.
Algumas dicas para socializar são:
  • Hostels - Grande pedida para encontrar gente nova. Procure aqueles que tenham boa área de convívio social (bar, área de refeição, café da manhã, sala de tv, sala de jogos, piscina etc.) e atividades dentro e fora dele (festinhas, welcome drink, walking tour etc.). Consulte antes o TripAdvisorHostel World a avaliação de hóspedes dos hostels.
  • Pub Crawl - Nesse evento que acontece todos os dias, você será levado a 3 ou mais bares (pubs) e terminará a noite em um night club. Por um preço módico, profissionais do pub crawl reúnem a galera (em massiva maioria, turistas) e saem pela noite. Cada pub, um shot de graça. E a entrada da balada costuma estar inclusa no pacote. Geralmente você pode fechar um passeio desses no próprio hostel, mas também vale pesquisar no Google quais os pub crawls que existem na cidade.
  • CouchSurfing - além de ser também uma boa alternativa para se hospedar de graça, há grupos que se reúnem nas cidades em dias e horários específicos. Entre no site couchsurfing.com, procure a comunidade da cidade que você vai passar e encontre pessoas locais e viajantes que estão a fim de interagir, beber e sair na noite.

"E se eu...
"... ficar realmente doente?" - Com ou sem companhia, é importante cuidar da sua saúde. Se você realmente cair de cama, faça uso dos remédios que você levou, além de ficar quietinho, sem arriscar passear. Caso necessário vá ao médico, seu seguro-saúde provavelmente cobre emergências.
E lembre-se: peça ajuda quando precisar, todos ficamos mais solícitos e menos egoístas quando estamos viajando.
"... me sentir sozinho?" - Leia de novo o ítem "Alone But Not Lonely". Se não for o suficiente, abra o whatsapp para matar saudade da galera. Uma outra alternativa: Tinder! É um aplicativo de pegação, mas também é usado para conhecer locais e quem sabe, passear com eles e descobrir lugares não tão turísticos.
"... for assediada?" - Quando você for pesquisar sobre seu destino, atente-se ao que dizem sobre a segurança, principalmente sendo mulher. Temos este receio porque vivemos no Brasil e sabemos que andar em muitos lugares à noite, por exemplo, pode ser horripilante. Mas em muitos outros lugares (como por exemplo, Austrália e muitas cidades da Europa), é tranquilo esse aspecto, seja de dia ou de noite. Então, informe-se!
"... me perder?" - Confesso que eu sou muito perdidona, na minha cidade e na dos outros. Portanto, esteja munido de um mapa minucioso da cidade e mapa de transporte coletivo (você pode encontrá-los na internet, nos hostels ou nos postos de infomações turísticas da cidade). Se você comprar o chip 3G então, acabou o drama! E lembre-se: às vezes, nada melhor que se perder em viagem, assim você consegue explorar a cidade além do roteirinho.

E por fim:

APROVEITE!
Viajar sozinho faz você ficar mais observador e aberto às sensações. Veja, absorva, aprenda, sinta e divirta-se! :)
"Finalmente conquistei o dinheiro e as tão esperadas férias para realizar meu grande sonho: conhecer a Europa. Porém, nenhum dos meus amigos tinha tempo ou dinheiro para me acompanhar. Assim, segui todas as publicações sobre viajar sozinha, fazer malas, hostels e por aí vai. Comprei a passagem, fechei a mala com custo e fui. Na primeira parada, eu cai com a mochilona no meio da rua. Me ajudaram a levantar e a partir daí, vi que, independente de onde esteja, sempre há boas e más pessoas. E as boas, graças aos céus, predominam. Ao mesmo tempo que seu Tylenol salva a vida de alguém no quarto coletivo em Praga, uma adolescente qualquer levantará sua mala nas escadarias eternas do metrô de Paris. O gato do Leste Europeu que se comunica contigo por meio de gestos será o seu único e grande amor por 5 dias e a pessoa que atravessa a rua ao seu lado dará a você a maior e melhor lição da sua vida. Isso significa que a coisa mais difícil de fazer quanto se viaja sozinha é estar sozinha. E quando você conseguir, finalmente este milagre, o de estar realmente sozinha, você vai se sentir melhor do que nunca: única, feliz e invencível. Do jeito que tem que ser."
 Karen Beker é amiga das Oysters. 
Tem 32 anos, é publicitária e viaja sempre que possível  (e impossível).

Se você tiver mais dicas de posts, mande-nos! Vamos adorar escrever sobre o que você quer ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...