segunda-feira, 16 de março de 2015

Intercâmbio em San Diego: dicas e roteiro

O post de hoje é uma colaboração do nosso amigo Elton Dias, que fez um intercâmbio de 1 mês em San Diego no final de 2014. Aqui você encontrará informações úteis sobre este intercâmbio e algumas dicas de turismo pela cidade. Esperamos que gostem!


San Diego vista da baía entre a cidade e Coronado Island




San Diego é uma das principais cidades da Califórnia, a mais próxima da fronteira com o México e conhecida por ter clima bom o ano inteiro. Mesmo sendo a oitava maior cidade dos EUA, San Diego é tranquila e muito bem planejada. Após passar algumas semanas por lá fazendo um curso de inglês, em dezembro de 2014, eu juntei algumas informações que podem ser úteis pra você que pretende fazer um tour pela Califórnia ou esteja procurando uma cidade boa para ficar um tempo estudando.

OS PRÓS E CONTRAS DA CIDADE


Prós:
• O trânsito é sempre tranquilo, chegando a lembrar uma cidade do interior.
• O transporte público é de qualidade e os lugares são próximos.
• As avenidas têm nomes numerados (1st, 2nd, 3rd) e as ruas tem nomes de letras (A, B, C) em ordem alfabética, é muito fácil pra você se encontrar por lá.
• As ruas e calçadas são limpas e sem obstáculos, e o povo é muito educado.

Contras:
• O aeroporto é limitado. Pra chegar lá tem que fazer escala, e dependendo da data, não se acha voo direto nem pra Las Vegas.
• Existem poucas opções para se comer barato que não seja hambúrguer e pizza.
• O dia é mais curto no inverno, às 17h já está ficando escuro nesta época do ano. É mais proveitoso ir no verão.

O CURSO
Área livre da escola com o prédio da NBC ao fundo / Vista da janela da sala de aula.






Escolhi a Embassy English por indicação de um amigo e também por ser a mais barata entre as pesquisadas. Ela fica bem no centro da cidade, próximo ao Gaslamp Quarter (região de bares e restaurantes), tem boas opções de acomodação e tem convênio com empresas de turismo que oferecem pacotes de viagem para Los Angeles, Las Vegas etc. O curso é muito bom, principalmente para quem pode ficar bastante tempo, para conseguir evoluir bem na língua inglesa. As aulas são bem dinâmicas e possuem bastante variedade de atividades. E todo o staff da escola é receptivo e resolve qualquer problema ou dúvida que você tem com bastante agilidade.
Outro motivo legal de se fazer um intercâmbio desses é que você vai conhecer pessoas do mundo todo e aprender um pouco mais sobre outras culturas e, no inglês, ouvir vários sotaques diferentes. Na escola, além de vários brasileiros tinham japoneses, coreanos, turcos, árabes, suíços, alemães, italianos, colombianos etc.
Para mais informações, clique aqui e acesse o site da escola (unidade de San Diego).

ACOMODAÇÃO
Fiquei num dos hotéis indicados pela Embassy, o J Street Inn, e gostei bastante. O Hotel é bem próximo da escola (uns 12 minutos a pé), e mais próximo ainda da Gaslamp Quarter e do Shopping Westfield Horton Plaza. Possui computadores com livre acesso, lavanderia, mini-academia e wifi ótimo. No quarto há mini-refrigerador, ar-condicionado, microondas e TV. A escola tem outras indicações no site, vale pesquisar de acordo com a sua preferência. Para quem procura um lugar simples, barato e bem localizado, o J Street Inn é ideal.
As escolas que prestam este serviço de intercâmbio também oferecem a opção de ficar em casa de família. Tem menos privacidade, mas o preço é bem mais barato. É indicado geralmente para alunos mais novos. Mas se privacidade é importante para você, opte por campus, alojamento estudantil ou hotel.

ALIMENTAÇÃO
A maior reclamação que ouvi de brasileiros que estavam por lá há mais tempo era referente à comida. As opções mais baratas são quase sempre de hambúrguer e de pizza. E os restaurantes brasileiros, como a churrascaria Rei do Gado, não são como os que temos aqui no Brasil. Uma opção boa é do Bandar (ou World Famous Chicken). O prato é tão grande que todos levam o resto pra casa, dá para almoçar e jantar pagando menos que nos outros restaurantes. Outro lugar mais barato é o Formaggio, que fica no Shopping Horton Plaza. Lá tem massas em geral.

TRANSPORTE
Trem vermelho da Linha Verde (daltonismo ferroviário) / Dentro do busão







Quem pretende ficar mais do que duas semanas, compensa comprar o MTS Transport Card mensal. Com ele você pega à vontade qualquer ônibus ou trem da cidade. Os ônibus não demoram a passar e nunca estão cheios. Durante o trajeto, o motorista vai informando quais são as próximas paradas pelos alto-falantes do ônibus. E se você optar or alugar um carro, fique esperto. Algumas locadoras chegam a cobrar mais que o dobro de outras. Eu NÃO recomendo a AVIS Rent a Car, e tome cuidado com as que aparecem oferecendo carona logo na saída do aeroporto. A comodidade pode sair cara.

COMPRAS
Las Americas Premium Outlets / ROSS









• O Las Americas Premium Outlets é o lugar obrigatório pra quem está pensando em aproveitar a viagem para fazer compras. Lá você vai encontrar lojas de várias marcas de roupa, tênis, perfumes e até instrumentos musicais. Reserve pelo menos 1 dia inteiro pra andar por lá, porque o lugar é muito grande. Ele fica bem próximo da divisa com o México. Clique aqui e veja as direções de como chegar até lá.
• Na região central da cidade, é legal sempre passar pela ROSS que é uma loja de departamento que toda semana coloca vários itens em promoção. Nela eu encontrei alguns dos melhores preços.
• Pouco mais ao Norte da cidade fica o Fashion Valley Mall, que é o shopping mais luxuoso da cidade e onde ficam as melhores lojas de eletrônicos, incluindo a Apple Store. No centro da cidade fica o Westfield Horton Plaza. As lojas destes shoppings não são muito baratas, só compensa comprar produtos que tem preço tabelado, como eletrônicos e vídeo-games.
• E ainda no centro da cidade, na região do Gaslamp Quarter você encontra várias lojas de marcas famosas, principalmente de roupas.
• O melhor lugar para comprar souvenirs e lembranças da cidade é o Seaport Village. É um conjunto de várias lojas, cafés e restaurantes. Mesmo se não for comprar nada, vale a visita, o lugar é muito bonito. Não compre nada antes de passar por lá, vai te poupar um bom tempo. Clique aqui e veja uma mapa de todas as lojas do Seaport.

TURISMO: O QUE FAZER EM SAN DIEGO?

Balboa Park


O Balboa Park é o maior parque cultural dos EUA. Possui vários museus, jardins, áreas para shows e eventos, áreas esportivas como golfe e tênis, além do Zoológico de San Diego, famoso por ser um dos maiores do mundo e um dos poucos a ter um urso panda. O parque fica a 20 minutos de ônibus da região central da cidade. E, claro, é impossível ver tudo em apenas um dia. Ele é muito mais bonito pela arquitetura do que pela natureza. Possui construções antigas bem conservadas, e ruas asfaltadas interligando as áreas. Quem curte parque mais ‘Into The Wild’, pode não gostar muito, mas vale a visita. E mesmo sendo gigante, o wifi grátis do parque funciona em qualquer ponto, é impressionante.

Museus
Tive a sorte de ir ao Balboa Park no dia do “December Nights” onde em meio às festividades, a entrada dos museus era gratuita. Consegui visitar alguns neste dia. Já os outros eu tive que pagar. As entradas não são relativamente caras (de U$7 a U$20). Além dos museus do Balboa, visitei o USS Midway Museum.


USS Midway Museum
A Harbor Drive é a avenida que vai desde o aeroporto até a parte sul da cidade passando pela baía de San Diego, tudo paralelo ao mar. Seguindo nela você vai encontrar um navio de guerra ancorado, cheio de caças estacionado. É o USS Midway Museum. Nele, você pode andar pelo navio inteiro, desde a parte de cima, com os aviões e helicópteros estacionados, até a parte do subsolo, onde os soldados ficavam. Ainda possui um simulador onde você pode “pilotar” um avião. É um dos museus mais legais que eu fui. E ao lado dele fica a praça onde está a famosa estátua “Unconditional Surrender”, baseada na foto do marinheiro beijando a enfermeira no fim da 2ª Guerra Mundial.



San Diego Automotive Museum
Exposição de carros sem ter um tema definido. Tem desde antigos calhambeques até a carros esportivos modernos, passando por carros mais comuns como o DeLorean, modelo do filme “De Volta Para o Futuro”. Além de carros, também possui um bom acervo de motos. Bem legal.



Museum of Man
Este é um dos principais museus do Balboa, dedicado à antropologia. É bem grande e tem várias seções dentro dele. Quando fui estava dividido em: Evolução Humana, Futuro da Humanidade, Os Maias, Múmias do Mundo (e não só do Egito), Tribos Californianas, Monstros, Museu da Cerveja e ainda tinha um seção especial sobre instrumentos de Tortura. Muito interessante.



Natural History Museum
Outro dos principais museus do Balboa. Além da exposição de História Natural, possui exibição de filmes 3D sobre o assunto. Eu cochilei numa sessão, mas os filmes são bons. Também havia uma sessão especial de fotografias artísticas com temas naturais.

Maritime Museum
Um pouco acima da Harbor Drive, você vai passar em frente a vários navios antigos. Trata-se do Maritime Museum. Eu não cheguei a entrar nele, mas da rua você pode fotografar as caravelas.

Museum of Photographic Arts
Museu de Fotografia, dividido em períodos e regiões. É um pouco cansativo, porque não se trata de uma exposição de fotografias inovadoras e/ou bonitas. É mais um estudo de determinada tendência fotográfica de uma época. E interessante, mas não essencial.

San Diego Air & Space Museum
Referente à aeronáutica e viagens espaciais, mas eu não gostei. Possui réplicas das aeronaves e depois de ter visitado o “USS Midway”, este ficou bem abaixo, bem falso. Por se tratar de um tema interessante, eu esperava mais.

Hall of Champions Sports Museum
Este é sobre os times de beisebol (Los Padres) e futebol-americano (Chargers) de San Diego. Curioso, mas um pouco chato. Só fui porque era de graça.

San Diego Zoo

San Diego Zoo é um dos maiores zoológicos do mundo e um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. O urso panda é a principal atração, mas ele possui uma enorme variedade de animais. Fica localizado dentro do Balboa Park. Ele possui cinemas 4D e um teleférico que atravessa o parque. Mas ao contrário do que a maioria diz, eu não acho que seja um passeio obrigatório pra quem passar por San Diego. O parque é mesmo muito bonito e bem organizado, mas não há nada de diferente de outros zoológicos. Não há novidade em ver animais entediados. E o panda não é igual o do cartaz, ele é meio sujo e menor do que aparenta. Acho que é um passeio mais legal para família com crianças.
Consulte o site oficial para encontrar mais informações e o horário de funcionamento.

Sea World
Outro parque famoso de San Diego é o Sea World, com o show das baleias assassinas. Eu não tive tempo de visitar este parque, e quem foi me disse que não era tão legal. E após as denúncias do documentário “Blackfish” o número de visitantes vem diminuindo e há rumores de que ele será fechado. Então se você tem vontade de conhecer, é melhor correr!

Noite em San Diego (Gaslamp Quarter)
Gaslamp Quarter é aonde ficam todos os bares e restaurantes. Tudo acontece ali nas 3 ruas que englobam os quarteirões da Gaslamp. Tem bares famosos como o Hooters (com o característico belo atendimento) e o Hard Rock Cafe (com o melhor lanche de todos). Tem vários pubs como o Dublin Square Irish Pub, Gaslamp Tavern, Hennessey's Tavern, Henry's Pub, etc etc. Quem curte bar com pista tem opções como o Barleymash e o Lucky Bastard Saloon. Também tem bares com banda ao vivo como o The Shout! House e casa de shows como o House of Blues. Já nightclub, as mais famosas são a FLUXX e a Bassmnt. Veja aqui o mapa com a localização do Gaslamp.

Praias
San Diego tem várias praias famosas, eu só consegui visitar algumas.

1. e 2. Pacific Beach, 3. La Jolla Shores, 4. Leões-Marinhos em La Jolla Beach Cove, 5. e 6. Coronado Island




Pacific Beach / Mission Beach
Pra chegar lá, pegue um ônibus até Old Town e no terminal pegue outro até a praia. A Pacific Beach é a mais legal e tem um píer bem bonito. A praia é limpa e no inverno, quase ninguém entra na água. Tem vários bares ao redor e um calçadão para caminhada e andar de bicicleta. A Mission Beach emenda na Pacific.

La Jolla Shores / La Jolla Beach Cove
La Jolla é um pouco mais longe e fica numa região mais nobre da cidade. O redor da praia é mais bonito do que a própria praia, que mais parece um desertão de tão reta e vazia. Já La Jolla Beach Cove possui uma geografia mais bonita, com vários tipos de pássaros e leões marinhos. Nestas praias não há nada por perto, nenhum bar. Mas vale ir para tirar algumas fotos e conhecer o lugar.

Coronado Island / Coronado 
É a ilha que fica na baía de San Diego, próximo ao Seaport Village. Pra chegar lá você pode ir de ônibus, pela Ponte de Coronado, ou de balsa, pelos cruzeiros que ficam ao lado do USS Midway Museum. A ilha é muito bonita e na parte sul tem alguns hotéis de luxo em frente ao mar. Vários veteranos da Marinha moram nela, de acordo com as placas nos jardins das casas. Ao norte da ilha fica a parte mais legal, com o píer, onde se pode pegar a balsa, e com a vista da cidade de San Diego.

ARREDORES DE SAN DIEGO
Pela proximidade, é comum algumas da cidades abaixo estarem no roteiro de quem está fazendo um tour pela Califórnia. Estando em San Diego, vale a pena se programar e aproveitar para conhecê-las.

Las Vegas Sign, Cassino, Hollywood Sign e Pier de Santa Monica




Los Angeles
Los Angeles é bem próximo de San Diego (um pouco mais de 2 horas de viagem). Lá, em um único fim-de-semana, eu pude conhecer Venice Beach, Santa Monica, Beverly Hills, Hollywood Blvd (Walk of Fame), a Hollywood Sign e a Universal Studios. Santa Monica tem o famoso Píer, onde você encontra um restaurante Bubba Gump e a Avenida Promenade, cheia de lojas. Beverly Hills é bem chato, só tem a placa do bairro pra ver. Hollywood Blvd é onde estão as estrelas da Calçada da Fama, o Dolby Theatre (onde acontece o Oscar) e o histórico Chinese Theatre. A Universal Studios é um parque voltado para as atrações da Universal, como Simpsons e Jurassic Park. E dá pra conhecer os estúdios e ver como foram feitos alguns filmes e como são criados os efeitos. Interessante para quem curte cinema.

Las Vegas
Las Vegas é mais longe (6 horas de viagem). No meu caso, levou 8 horas e meia de busão e por isso eu acho que compensa mais ir de avião pra lá (leva apenas 1 hora). Lá, além de hotéis e cassinos, você pode conhecer o Grand Canyon, que eu acabei não conseguindo visitar. Pela Las Vegas Blvd, vale a pena passar pelo Bellagio e acompanhar o show das fontes no lago. Por dentro, os hotéis mais bonitos são o Caesar's Pallace, com decoração baseada na Roma Antiga e o de Paris, baseado na Belle Epoque. O New York New York tem uma montanha-russa que atravessa a cidade e o Stratosphere Tower tem alguns brinquedos bem no alto da Torre, e ainda tem a melhor vista da cidade. A placa de entrada da cidade é um pouco longe, mas vale a caminhada pra quem quer tirar uma foto de recordação.

San Francisco
San Francisco é mais perto de Los Angeles. Eu não fui até lá, mas várias pessoas me disseram ser uma cidade legal pra conhecer. É uma boa incluí-la num tour pela Califórnia. Tem a famosa Ponte Golden Gate, Chinatown e a Ilha de Alcatraz.

Tijuana, México
San Diego fica bem próximo da divisa do México, e Tijuana é a cidade mais próxima, a cerca de 30 minutos do centro de San Diego. Eu planejei passar por lá mas no fim não tive tempo. Quem foi até lá me disse que é melhor ir em grupo e não levar nada de valor, porque é mais perigoso para turistas.

Estas foram as super dicas de intercâmbio e turismo do Elton. E você, tem mais alguma dica sobre San Diego? Deixe nos comentários!

Elton Dias trabalha com Business Intelligence, pretende estar em qualquer lugar que não seja aqui. Já leu "O Andar do Bêbado", é viciado em música e cinema. Seu lugar preferido no mundo é um mix de Machu Picchu com São Thomé das Letras de 2002 (que só existe em sua cabeça).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...