quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Muiden: bate-volta a partir de Amsterdam

O post de hoje é uma colaboração do nosso amigo Elton Dias, que fez uma viagem incrível para a Holanda em setembro de 2015. Esperamos que gostem deste relato e das dicas sobre Muiden!

Muiden é uma pequena cidade holandesa que fica a apenas 17 km de distância de Amsterdam. Você consegue visitar Muiden e voltar pra Amsterdam em mais ou menos 4 horas. É uma opção alternativa às principais atrações turísticas e um bate-volta interessante para quem tem um tempo sobrando em sua programação de viagem, principalmente por conta de sua maior atração: o Castelo Medieval Muiderslot.



COMO CHEGAR?
O primeiro passo é ir até a Amstelstation (não confunda com a Amsterdam Centraal Station, a principal estação da cidade). Dependendo do ponto da cidade em que você estiver, você encontra facilmente trams diretos pra lá. Eu estava próximo do Vondelpark, então peguei a linha de tram 12. O trajeto levou uns 15 minutos.

Depois, na Amstelstation, você deve pegar o ônibus 320, em direção a Hilversum Station. Esta linha tem um ônibus saindo a cada hora, então se você der sorte não vai esperar muito tempo até a partida.  A passagem é vendida pelo próprio motorista. No nosso caso, era uma senhora simpática que nos deu a dica de comprar day ticket (ida e volta juntos) para economizar e ainda nos avisou qual o ponto correto pra descer. O trajeto levou em torno de 25 minutos. Há opções com outras linhas: 322 ou 327.

Por último, você deve descer na parada Maxisweg, já em Muiden, e fazer o resto do trajeto a pé. É um trajeto simples, que leva de 5 a 10 minutos, e possui placas indicando o caminho. A dica é: utilize o Google Maps (veja como usar offline se não tiver WiFi/3G). É mais fácil do que ficar decorando ou anotando todos os caminhos. E neste caso, não tem erro.

Dica: Pra voltar pra Amsterdam, eu peguei o mesmo ônibus da ida, o 320. Existem dois pontos próximos e em apenas um deles que passa o 320. Confira no ponto de ônibus a lista de linhas que passam por ele.

Casas flutuantes  |  Entrada da cidade  |  O rio sob a ponte  |  O parque




O caminho entre o ponto de ônibus e a entrada da cidade é bonito e bem sinalizado. Você passa por uma área verde até chegar às ruas tranquilas da cidade, e então atravessa a ponte e pode seguir caminho à beira do rio ou subir mais uma quadra e ir pelo parque. Nesta área ficam alguns restaurantes e sorveterias.


O CASTELO MUIDERSLOT
E então você chega ao principal destino da cidade: o Castelo Medieval Muiderslot, datado originalmente do final do século XIII. É preciso pagar o ticket na entrada, que inclui o tour com guia de parte do castelo (que dura uns 35 minutos) + andar livremente pelos outros cômodos e jardins.

Ao entrar você precisa encontrar a pessoa que será seu guia e incluir seu nome no próximo tour, que ocorre a cada hora. O tour passa pelos cômodos mais importantes do castelo enquanto o guia conta quem construiu e como viviam os moradores. Se você pensa que castelo é sinônimo de luxo, vai se surpreender. Tem até uma cama esquisita que obrigava as pessoas a dormir sentadas, sem nenhum conforto.

Tour dentro do castelo




Depois de fazer o tour, você pode conhecer o resto do castelo livremente, onde agora é um museu (Rijksmuseum), e visitar a loja no térreo. Há também os jardins em frente. Vale a pena dar uma volta sobre o castelo e conhecer tudo.

Entrada do castelo e os jardins




Do lado de fora, havia treinadores de pássaros exibindo algumas corujas e falcões. Eles não falavam inglês direito (nem os treinadores, nem os falcões), mas eram simpáticos em fazer pose para que os turistas tirassem fotos a vontade.


Coruja  |  Falcão




Quando fui, o lugar estava cheio de crianças, então o lugar tem aquele clima bem “família”. No site oficial do castelo você encontra mais informações sobre as atividades e excursões para elas. Ah, ele não é aberto à visitação no inverno!

Manto Real  |  Píer  |  Jardim  |  Castelo Muiderslot







Elton Dias trabalha com Business Intelligence, pretende estar em qualquer lugar que não seja aqui. Já leu "O Andar do Bêbado", é viciado em música e cinema. Seu lugar preferido no mundo é um mix de Machu Picchu com São Thomé das Letras de 2002 (que só existe em sua cabeça).


Posts relacionados

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...